Por que minha empresa deve atentar para os princípios de ESG?

A sigla ESG é um acrônimo do inglês para Environmental, Social and Governance – ou, em português, ASG, referindo-se a Ambiental, Social e Governança. A sigla ESG é um acrônimo do inglês para Environmental, Social and Governance – ou, em português, ASG, referindo-se a Ambiental, Social e Governança.

O que é fundamental saber sobre ESG.

Antes de responder diretamente a essa pergunta, vamos esclarecer o que significa a sigla ESG.

A sigla ESG é um acrônimo do inglês para Environmental, Social and Governance – ou, em português, ASG, referindo-se a Ambiental, Social e Governança.

No mundo dos investimentos, ESG é aquele que incorpora fatores Ambientais, Sociais e de Governança como critérios de análise, indo além das tradicionais métricas econômico-financeiras.

Para as empresas, ESG significa que a sustentabilidade corporativa traz os princípios da inovação social na sua base, buscando de fato transformar o modelo de negócio de modo a integrar os pilares social, ambiental e econômico nos múltiplos níveis de governança.

Ao invés de apoiar causas isoladas e desconexas, a sustentabilidade corporativa baseia-se na proposta de valor da empresa e busca conectar diretamente os princípios dos negócios de impacto aos desafios centrais da organização. 

Já para as pessoas, ESG significa a sobrevivência da raça humana no longo prazo, uma vez que o equilíbrio da sociedade em suas inter-relações é ponto central para vida.

Agora que explicamos o que significa ESG através de diversos prismas, podemos partir para a resposta à questão introdutória deste artigo:

Por que minha empresa deve atentar para os princípios de ESG?

1) Consumidores

A crescente conscientização em relação às mudanças climáticas, uso apropriado dos recursos ambientais, diversidade de gênero e transparência vêm mudando o comportamento dos consumidores e as decisões políticas.

Então, o primeiro motivo é porque os consumidores estão se engajando com empresas que se dedicam, verdadeiramente, a questões ambientais e sociais.

Não considerar essas questões na hora de escolher os seus investimentos é ignorar uma mudança de cenário relevante que impacta diretamente nos retornos.

Pesquisa recente, realizada pela XP Investimentos, mostra que as pessoas das gerações X (79%) e Y (85%) levam em consideração a preocupação com o meio ambiente nas escolhas de produtos, marcas e investimentos.

Este é um perfil de consumidor mais consciente, que busca empresas confiáveis; atentas às boas práticas ambientais, que sejam socialmente responsáveis e que adotem elevados padrões de governança corporativa.

2) Investidores

Em 2005 foi criado o PRI (Princípio para Investimentos Responsáveis), uma parceria entre a ONU e investidores institucionais que trouxe a sustentabilidade para o centro das discussões.

Esse assunto evoluiu para o que hoje é a chamada avaliação ESG, onde diferentes fatores são considerados na hora de escolher um investimento.

Larry Fink, CEO da maior gestora de fundos de investimentos do mundo, que administra uma carteira de ativos de aproximadamente 4x o PIB Brasileiro, defende a tese de que a sustentabilidade corporativa é guia para suas decisões de investimento, e uma de suas ações será forçar a retirada da BlackRock de certos investimentos que “apresentam elevados riscos relacionados à sustentabilidade”. 

Outro exemplo que vai na mesma linha é o compromisso do Fundo Soberano da Noruega de desinvestir cerca de US$13 bilhões em ativos relacionados ao uso de combustíveis fósseis.

3) Resiliência

Empresas que levam em consideração os princípios ESG demonstraram ser mais resilientes nos momentos de crise e se mostraram mais bem preparadas para mudanças.

Essa informação pode ser verificada numa comparação realizada entre a evolução das empresas listadas no IBOVESPA e aquelas constantes do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE).

Nesta comparação, realizada desde a criação do ISE, em 2005, o índice apresentou rentabilidade de 315,3% contra +272,9% do Ibovespa (base de fechamento 30/12/2020).


4) O mundo precisa de você e você precisa do mundo

Em 2021, o Fórum Econômico Mundial de Davos, a maior reunião de líderes e stakeholders da economia global teve como principal tema a “construção de um futuro sustentável”, organizando sua agenda em tópicos como “formas de salvar o planeta” e “tecnologias para o bem”.

Não se trata mais de uma opção, mas uma necessidade de sobrevivência, a adoção de novos comportamentos, tanto das empresas, como das pessoas de um modo geral, no que diz respeito ao meio ambiente e a forma como cuidamos dos aspectos da vida em sociedade.

O que CRIPTAM tem a ver com ESG?

CRIPTAM é um criptoativo ambiental delineado para incentivar a adoção de ações que visem a conservação dos ecossistemas e que podem gerar aos seus portadores benefícios expressos monetária e/ou não monetariamente.

Esse Criptoativo Ambiental representa um conjunto de benefícios gerados pelas áreas de conservação privadas, tais como: manutenção da biodiversidade, absorção de gás carbono, redução da erosão do solo, subsistência de comunidades indígenas e ribeirinhos que habitam a região, entre outros.

Trata-se de uma iniciativa que visa dar às corporações a oportunidade de fazer investimentos em amplos projetos de ESG, tais como redução das emissões de carbono ou consumo de água, subsistência e dignidade a ribeirinhos e comunidades indígenas habitantes do bioma com a maior diversidade do planeta, a Amazônia.

Quais os serviços ambientais prestados por CRIPTAM?

CRIPTAM é mantenedora de áreas privadas na Amazônia, cujo foco está na preservação da floresta e sua biodiversidade, assim como na promoção da dignidade das pessoas que habitam a região.

São objetos de investimento de CRIPTAM:

  • Manutenção da floresta e sua biodiversidade
  • Combate a queimadas
  • Construção e manutenção de escolas e postos de saúde
  • Manutenção de igrejas frequentadas pelas populações impactadas pelo projeto
  • Implantação de projetos de energias renováveis (biogás e fotovoltaico)
  • Implantação de projetos de saneamento básico (bio-banheiros)
  • Projetos de preservação das culturas indígenas das etnias da região
  • Escola de formação de perfumistas
  • Pesquisas científicas e registro de patentes

Além de outros projetos desenvolvidos em conformidade com a realidade da região e da área mantida.

Como minha empresa pode usufruir dos serviços de CRIPTAM?

CRIPTAM desenvolveu um mecanismo de equivalência, baseado nos índices de sustentabilidade empresarial das principais bolsas de valores do mundo.

Por meio deste sistema, ao adquirir o criptoativo as empresas estão promovendo a conservação de áreas privadas na Amazônia, podendo fazer a compensação de sua pegada ambiental.

Além de registrar em seus relatórios de sustentabilidade, o portador de CRIPTAM terá um ativo em seu balanço patrimonial, uma vez que o criptoativo possui cotação própria e pode ser negociado no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A CRIPTAM utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com a utilização dessas tecnologias, como também, concorda com os termos da nossa Política de Privacidade Criptam.